Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
  • Currently 2.63/5

Rating: 2.6/5 (1969 votos)

ONLINE
6





Total de visitas: 464838

Mecanismos da mente humana e a terapia cognitivo

Mecanismos da mente humana e a terapia cognitivo

                                                                               

                                           

A Cognição é um termo amplo que se refere ao conteúdo dos pensamentos e aos processos envolvidos no nosso ato de pensar. Assim, são aspectos da cognição as maneiras como percebemos e processamos informações, os mecanismos e conteúdos de memórias e lembranças, estratégicas e atitudes que utilizamos na resolução de problemas.

Cognição é o ato ou processo da aquisição do conhecimento que se dá através da percepção, da atenção, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem. Mas, a cognição é muito mais do que simples aquisição de conhecimento e, conseqüentemente, a nossa melhor adaptação ao meio - é também um mecanismo de conversão do que é captado para o nosso modo de ser interno. Ela é um processo pelo qual nós seres humano interagimos com os nossos semelhantes e com o meio em que vivemos, sem perder nossa identidade existencial. Ela começa com a captação dos sentidos e logo em seguida ocorre a percepção. É, portanto, um processo de conhecimento, que tem como material a informação do meio em que vivemos e o que já está registrado na nossa memória. Daí a cognição ter importante função adaptativa e o seu desenvolvimento permitir uma progressiva complexidade, flexibilidade e sofisticação na capacidade de resolução de problemas.

A Ciência da Informação definida como ciência interdisciplinar propõe diversos pontos de intersecção com outras áreas do conhecimento que lhe são correlatas. Neste sentido, aspectos informacionais tangenciam com processos da psicologia cognitiva a fim de desvendar os “mecanismos” da mente humana sob o ponto de vista social ao qual se apresentam. Assim, a terapia Cognitiva baseia-se no pressuposto teórico de que os afetos e os comportamentos de um indivíduo são determinados em grande medida pelo seu modo de estruturar o mundo. Isto quer dizer que a visão que temos do mundo, influencia a forma como pensamos, sentimos e nos comportamos diante da vida.

A Terapia Cognitiva tem suas origens em correntes filosóficas e religiões antigas como o estoicismo grego, taoísmo,budismo que postulavam a influência das idéias sobrenossas emoções.

Historicamente a Terapia Cognitiva teve como precursora a terapia Racional-emotiva de Ellis, mas foi Aaron T. Beck que lhe deu os contornos atuais. ( RANGÉ 2001 a ).

De acordo com BECK et al. (1997a), nossos pensamentos agem diretamente na forma como nos sentimos e agimos, sendo assim, uma das formas de melhorarmos nosso estado de humor é controlarmos nossos pensamentos, no sentido de que exerçam um efeito realista sobre a forma como nos sentimentos perante a nós mesmos, ao mundo e ao nosso futuro (tríade cognitiva).

A forma como percebemos e avaliamos os acontecimentos externos e internos a nós, irá determinar a forma como iremos nos sentir e conseqüentemente agir perante esses acontecimentos.

A forma de enxergarmos o mundo irá determinar a forma que nos sentimos e agimos.

Pensamentos distorcidos devem ser corrigidos e controlados, e pensamentos realistas que acarretam em sentimentos desagradáveis devem ser submetidos a uma busca por solução de problemas Observando e descrevendo as emoções que sentimos, e fazendo uma conexão entre o que sentimos, e o que previamente a esses sentimentos, pensamos, podemos buscar fazer uma avaliação realística de nossos pensamentos, para que assim confrontemos nossos pensamentos distorcidos e sentimentos desagradáveis gratuitos, e os substituímos por pensamentos mais condizentes com a realidade.

Crenças são "certezas" que construímos ao longo da vida, através da nossas experiências sendo que algumas podem nos condicionar, como por exemplo: Tenho que ser perfeito; Sou um incapaz; O mundo é perigoso. "A forma como compreendemos nossos problemas tem um efeito em como lidamos com eles" (GREENBERGER & PADESKY, 1999, P.13).

Nossas crenças, principais sistemas de avaliação da tríade cognitiva, e mais profundamente arraigadas e previamente estabelecidas mediante aprendizado, determinam nossos pensamentos automáticos, pensamentos estes a quais não fazemos nenhum tipo de avaliação realista, simplesmente os sentindo quando nos remetemos a algum estímulo que de algum modo faça parte do modelo em que aprendemos previamente e estabelecemos a crença. "Não nos apercebemos dos pensamentos que direcionam nosso comportamento, porque nossas ações tornaram-se rotina. Entretanto, quando decidimos mudar ou aprender um novo comportamento, nossos pensamentos podem determinar se e como essa mudança ocorrerá" (GREENBERGER & PADESKY, 1999,P.25).

As técnicas psicoterápicas da Terapia Cognitiva auxiliam a identificar, avaliar, controlar e a modificar as crenças que comandam a visão de mundo e que podem ser disfuncionais. Assim, o terapeuta cognitivo deve fazer perguntas a respeito de cinco aspectos da vida do paciente: pensamentos (crenças, imagens, lembranças), estados de humor, comportamentos, reações físicas e ambiente (passado e presente), visto que essas áreas estão interligadas, de tal forma que cada aspecto diferente de sua vida influenciará todos os outros e que pequenas mudanças em qualquer área de sua vida, certamente acarretará mudanças nas demais.

                                    Profa Dra Edna Paciência Vietta Psicóloga

                                    Cognitivo-comportamental Ribeirão Preto